Contorno

Todos os dias, ele ia solitário de carro para a fábrica, pela rodovia do Contorno.

Às quintas, passou a dar carona à uma jovem, que entrava no meio da viagem, e descia antes do destino dele.

Ao menos uma vez por semana, companhia. Tornaram-se amigos.

Com o decorrer do tempo e das caronas, apaixonaram-se. E ele se declarou.

Depois disso, não a viu mais. Deprimido, conversou com um colega de trabalho. Ouvindo a história, o colega assombrou-se.

"Se for verdade, ela era empregada aqui. Mas morreu há 30 anos, atropelada. Há uma lenda urbana sobre ela pedir caronas."

Desesperado, saiu da fábrica.

Seu carro atravessou o Contorno.

Não conseguiu frear, quando ela surgiu em sua frente. O carro rodopiou pela pista. Bateu em um poste.

Porém, estava vazio.

E ele nunca mais foi visto.