Batidas

Uma, duas, três batidas fortes. Ninguém veio.

Uma, duas, três, dessa vez quatro batidas fortes. Ninguém veio. Eu gritei... Mas ninguém veio.

Até que senti algo batendo na madeira. Será que finalmente vieram?

Mas era apenas a terra que jogavam sobre o caixão.