Autor
Autora
Organizador
Organizadora
Autor e Organizador
Autora e Organizadora
Editor
Editora
Ilustrador
Ilustradora

Rose Paz

Escrever requer paixão, tempo e perseverança.

12
publicações
publicação
1
conquistas
conquista
Publicações
Sobre

Mini Contos

Leia gratuitamente
+
De pequenos não possuem nada.
Oops... este organizador ainda não publicou Mini Contos.

Mini Contos

Leia gratuitamente
+
De pequenos não possuem nada.
Suspense
Cotidiano
mini conto
I.

O trânsito estava intenso às 17h no centro do Rio, mas Eduardo não ligava. Era a terceira viagem que fazia sem descer do coletivo.

Com a testa colada contra a janela, acompanhava o cortejo luminoso das lanternas traseiras dos veículos, e suspirava.

II.

De repente…

- Perdeu otário! Passa tudo! - sussurrou um sujeito esquisito que tinha acabado de sentar a seu lado.

- Cara, acho que não vai dar. Noite ruim. - ele respondeu, sem mover um músculo.

III.

- Tá tirando onda, playboy? Passa o celular! - Rosnava o ladrão, com uma faca contra suas costelas.

Lentamente, Eduardo se ajeitou no banco e olhou para o meliante.

IV.

- Lamento. Um outro passou antes de você, e já não tenho mais nada que possa me tirar, a não ser a bala que ele deixou na minha testa. Serve?

V.
Drama
Conchas
mini conto
I.

Entre a areia da praia e o horizonte, há um mundão d’água pra mergulhar.

Fico aqui sentada, desenhando coisas com um graveto, imaginando quando o mar vai apagar. Um coração, meu nome e o nome de alguém.

II.

Não importa mais; o mar apaga.
O mar leva e não volta mais.

Meus olhos se fixam onde a linha divisa o resto do mundo.

“Será que consigo nadar até lá...?
Seria um esforço inútil, já que sei que não vou te encontrar.”

III.

Pensando em tudo e em nada, nem noto que a tarde chega e a noite cai.

Um vento frio me envolve e percebo que é a solidão quem me abraça, calma, mas com mãos enormes.

IV.

Um arrepio me eriça os pelos e não tenho mais medo - te reconheço.

Um gosto de lágrima me chega aos lábios, engulo em seco, e me despeço de ti.

V.
Sci-Fi
Urbanos
mini conto
I.

Em dias de tempestade, raios e trovões, um grupo estranho pega seu barco e navega silencioso pelos esgotos mal cheirosos.

Chegam aos canais, alcançam as valas e ganham as ruas. Com o auxílio da noite, camuflados por suas enormes capas, diluem-se em meio a tantos rostos estranhos que enfrentam o mau tempo.

II.

Ninguém se olha. Ninguém percebe os olhos amarelos. Pobres humanos, nem deram conta do que os atingiu.

Arrastados para os bueiros são devorados nas obscuras galerias de um metrô abandonado. Seus gritos são abafados pelo barulho ensurdecedor da passagem do trem sobre os trilhos.

III.

Assim os homens crocodilo alvejam os incautos pelas ruas desertas e limpam os rastros com seus enormes rabos esverdeados.

IV.

Na próxima tormenta fiquem espertos. Não saiam sozinhos. Desconfiem dos enormes sobretudos.

V.

Contos

+
Sobre

Conheça todas as Conquistas oficias Bilbbo.

A Terra oca
leia →
Conquistas
Sobre

Eis a grande questão: Como podem existir histórias com finais tão dramáticos?

Conheça todas as Conquistas oficias Bilbbo.

Cinzas
leia →
Conquistas
Ser ou não ser
Sobre

Conheça todas as Conquistas oficias Bilbbo.

O quarto escuro
leia →
Conquistas
Sobre

Conheça todas as Conquistas oficias Bilbbo.

Zamuth
leia →
Conquistas

Organizado

+
Ainda não há obras organizadas

Abreviadas

+
Oops... este organizador ainda não publicou Abreviadas.

Antologias

+
Oops... este organizador ainda não publicou Antologias.

Livros

Este organizador ainda não publicou Livros.

Alguns autores são um tanto misteriosos... 💜

Considero-me uma adestradora das palavras, das letras, das interjeições, mas também sou adestrada por elas. Tão absolutamente volúveis, as palavras moldam-se às situações e sentimentos de tal forma, que chegamos a atá-las à nossa memória revestidas de cores, sabores e odores. Sim, essas companheiras, que surgem em minha mente nos momentos mais imprevisíveis, têm a capacidade de libertar uma ideia do mais encarcerado e oculto recôndito da alma e traze-la para a luz dos olhos de um sensível leitor.

Nomes artísticos: Rose Paz; RP; Mary Owl; M. Owl.
Nascida no Rio de Janeiro, Ilha do Governador.
Vive no município de Niterói.
Nível superior, pós-graduada, funcionária pública.

Obras publicadas

• Poema FUGAZ > Antologia Além da Terra e do Céu  (Editora CHIADO)/2017.

• Poema FUGAZ > Concurso de Poesia e Prosas IXª edição - Sarau Literário NERJ/MS - 2018.

• Conto  DESPEDIDA > Antologia Amor Sem Aspas  (Editora Palavra Viva)/2018.

• Poema FATO > Antologia INTERCÂMBIO DE EMOÇÕES (Editora Palavra Viva)/2018.

• Prosa Poética AMOR EM BYTES > Antologia INTERCÂMBIO DE EMOÇÕES (Editora Palavra Viva)/2018.

• Antologia Contos de Lugar Nenhum - "As Cobaias" -  Ed. BILBBO/2019.

• Poema "Silêncios", Revista LITERALIVRE, 15ª edição/2019.

• Poema "CHOREI" - Revista LITERALIVRE - 16ª edição/2019.

• Poema "O Poeta"; Revista LITERALIVRE; 17ª Edição - Setembro/2019.

• Poema "CONTROLE"; Conto das Estrelas, na SAPO BLOG - Set/2019.

• Livro VISCERAL "O Saco Preto", (3º capítulo) - #ParceirosNoPapel - Plataforma SWEEK/Brasil - 2019.

• II Concurso Novos Talentos da Literatura “José Endoença Martins 2018/2019”  FURB/Universidade de Blumenau  - Conto: OS PROCEDIMENTOS - Categoria Terror/Horror.

• Os Portais: Uma história de amor no multiverso

• Ressignificar" -> Antologia QUARENTENA - pela CHIADO Grupo Editoria (Lisboa, Portugal) & BREAK Media Group

Comunidade

Condado

Entre na comunidade da Bilbbo para interagir com os criadores de mundos e contar histórias épicas.

Toc. Toc. Entrando!