Autor
Autora
Organizador
Organizadora
Autor e Organizador
Autora e Organizadora
Editor
Editora
Ilustrador
Ilustradora

Moisés Domingues

4
publicações
publicação
Conquistas Literárias, o evento de premiações para a literatura nacional e independente da Bilbbo.
conquistas
conquista
Publicações
Sobre
Organizado
ver mais
Oops... este organizador ainda não publicou.
Abreviadas
ver mais
Oops... este organizador ainda não publicou Abreviadas.
Antologias
ver mais
Oops... este organizador ainda não publicou antologias.
Mini contos
ver mais
Oops... este organizador ainda não publicou mini contos.
Mini contos
ver mais
Fábrica
Drama

I.

- Perdemos mais um. Na mineração.

- O quê?

- Perdemos mais um. Na fundição.

- Porra! na fundição ou na mineração?

II.

- Fundição e mineração... só um minuto...e mais quatro na explosão de uma caldeira. Acabou de acontecer.

- Merda! Esses putos querem acabar com minha empresa! com minha família! com o meu dinheiro! estão morrendo aos montes! isso é um absurdo! que gente incompetente! não duram mais que três meses! sempre morrendo!

III.

- O senhor deveria investir em robôs. São indestrutíveis...

- Você sabe quanto custa um robô? um absurdo! absurdo!

IV.

- Prefiro aproveitar o fato dos robôs terem acabado com direitos trabalhistas, trabalham por migalhas, não geram custo...

- Quantos morreram esse mês?

- Nessa unidade, 70.

V.

- Peça outra carga de imigrantes. 
E seja breve. Tempo é dinheiro.

Vozes
Cyberpunk

I.

-  Encontrei um pedaço de carne de verdade no lixo, e não aquelas porcarias sintéticas que os humanos comem! Estamos com sorte.

- Venha Cleide, guardei uma parte para você.

II.

- Quanta gentileza Rancor, nós, Nhoque Charles legítimos preferimos carne real.

- É Yorkshire o nome Cleide, e você é uma gata de rua.

III.

- Miauuuur! sou uma cachorra, das poucas que ainda existem, e sou sua namorada.

- Namorada? tá maluca Cleide? a pancada que deram na sua cabeça foi mais forte do que pensei. (Não existem mais ajudantes iguais ao Robin.)

IV.

- Junte suas coisas, as vozes me disseram que existe um lugar seguro para animais orgânicos. Fora dos limites de Technocity.

- Miauuurrrr! De novo essa história de vozes Rancor? Precisa se livrar dos carrapatos em seus ouvidos. Urgente.

V.

Tempo
Sci-Fi

I.

“O tempo é uma ferramenta que foi criada para controlar as nossas vidas”.

Não me lembro quem me disse isso quando eu era garoto, mas essa visão do tempo me perturbou e me instigou por toda a vida.

II.

Quanto tempo temos?
Porque temos que nos curvar a ele?
E se pudéssemos caminhar por ele?
O que daríamos em troca?

Não me lembro em que momento os primeiros começaram a manipular seu próprio tempo, passado e futuro, pagando a ele com suas próprias vidas.

III.

Eu apenas entendi a teoria das cordas, e aprendi a vibrar em outras frequências, e assim, viver entre momentos.

Eu venci o tempo.
Enganei o tempo.
Paguei ele com vidas de outros.

IV.

Ele deixou de se importar comigo.

Estou assim há eras, tudo já se extinguiu no universo, só restou a escuridão e o silêncio. Não estou vivo e nem morto, apenas sou.

V.

Me tornei prisioneiro do que sempre fugi, no final ele me enganou, e me aprisionou nesse momento infinito.

Devia tê-lo tratado com o devido respeito.

Alguns autores são um tanto misteriosos... 💜

Moisés Domingues, nascido em 1980, Araraquara, interior de São Paulo.

Manutentor eletromecânico na indústria de alimentos para cães e gatos. Leitor compulsivo. Adora ficção científica, ciências ocultas . É comunista.

Fã de HQs, Star Wars, tatoos, heavy metal, hardcore. Acredita em alienígenas. Não tem religião. Humor ácido.

Link WhatsApp Twitter Facebook LinkedIn
Compartilhe
Link WhatsApp Twitter Facebook LinkedIn
Autores
ver mais
Organizadores
ver mais