Autor
Autora
Organizador
Organizadora
Autor e Organizador
Autora e Organizadora
Editor
Editora
Ilustrador
Ilustradora

Bilbbo

Imaginar é mais importante que saber, pois o conhecimento é limitado enquanto a imaginação abraça o universo.

15
publicações
publicação
Conquistas Literárias, o evento de premiações para a literatura nacional e independente da Bilbbo.
conquistas
conquista
Publicações
Sobre
Contos
ver mais
Outros contos não foram encontrados.
Organizado
ver mais
Oops... este organizador ainda não publicou.
Mini contos
ver mais
Pique-esconde
Fantasia

I.

-Feche os olhos, conte até cinquenta!

A garotinha saiu correndo, enquanto o primo apreçou a contagem:

-T-um, t-dois, t-três, t-quatro...

II.

A menina escalou o pé de jaca. Sua estatura de criança encaixou-se perfeitamente entre num vão formado por duas das frutas enormes aguardando colheita.

Olhou pra cima buscando pontos com folhas que colaborassem para um bom esconderijo.

III.

Foi quando viu o garotinho de olhos dourados e cabelo de fogo encarando-a.

-Tenho um lugar melhor!

Ele estendeu a mão.

IV.

Ela retribuiu o gesto. Folhas da árvore se desprenderam dos caules e rodopiaram ao redor dos dois.

Lá embaixo o primo a procurava. A mãe, as tias e os avós também vieram para ajudar. Mais tarde a polícia chegou.

V.

Mas ela sempre fora muito boa no pique-esconde.

O Curupira também.

Rodolfo
Fantasia

I.

Maldito seja o dia que viemos à luz! Como a Natureza toma a decisão de mudar as coisas sem nos consultar?

Agora tentamos sobreviver às chacoalhadas do chão, aos rasantes dos alados famintos, aos alimentos tóxicos e à falta de espaço para morar.

II.

Desde o início da catástrofe, os Titãs aproximam seus enormes olhos perto de nosso buraco e dizem:

— Pobre animal, estava sendo comido vivo! Preconceituosos! Porque criticam nosso modo de vida? Não têm moral para nos julgar!

III.

Termino este memento quase sem forças, ouvindo um latido irritante e o trovão de um Titã:

— Você está sarando, amigo. Por pouco estas larvas não lhe devoram.

IV.

Maldito Rodolfo. Nossa nobre mãe varejeira não deveria ter escolhido como hospedeiro um vira-latas sortudo.

V.

Guerra
Fantasia

I.

Era o verão mais quente dos últimos anos, o calor extenuante deixava o clima de combate ainda mais tenso.

Só alguns de nós haviam sobrevivido até ali. Já estava cansado, deveria ter corrido quilômetros desde o início, mas a adrenalina me mantinha em pé.

II.

Tive um golpe de sorte peguei um deles desprevenido. Um tiro certeiro pelas costas. O ar de seus pulmões saiu pela boca, como a alma fugindo do corpo.

Quando escutei um grito. Carlos havia caído, era um dos nossos melhores, não poderia deixar ele ser morto. Pelo canto do olho vi quando o inimigo avistou ele.

III.

Mesmo sem forças corri e saltei me tornando o alvo. Antes de cair no chão senti o forte impacto na barriga.

Um sinal estridente fez todos pararem, e a voz comandou a todos.

- Pessoal, a aula acabou, amanhã terminamos a queimada.

IV.

V.

Mini contos
ver mais
Oops... este autor ainda não publicou mini contos.

Alguns autores são um tanto misteriosos... 💜

Uma história Bilbbo

Não aconteceu há muito tempo, nem mesmo em um lugar distante, mas isso não significa que não foi um evento importante.O ano é 2015 e existe um pequeno grupo que discute maneiras de mudar o mundo. Foi neste ano que uma mínima ideia, que viria a ser chamada de Bilbbo, nasceu.Dois anos se passaram e um dos integrantes, Gabriel Macedo, foi em busca do conhecimento dos anciãos. Na busca ele se aliou a duas pessoas peculiares, Allyson Kovacs e Victor Marchi. Até então, ele não havia conhecido alguém que cantasse em uma banda, fosse gamer, publicitária, ávida leitora, mestre de RPG e ruiva ao mesmo tempo como Allyson. Nem mesmo alguém tão incógnito quanto Victor, que colocava inesperadas falas como “Preciso ir, tenho um ônibus clandestino para pegar.” entre as conversas.Os três tinham uma queda pelo desconhecido, por criaturas mágicas, questões a respeito do universo e todo tipo de ficção científica, foi então que histórias e uma premissa de escrevê-las de forma compartilhada apareceram.

Entretanto, nenhum deles tinha uma grande experiência com a escrita. Pela estrada na qual caminhavam, por obra dos deuses, encontraram um escritor que acabará de começar a sua jornada pelas bandas de “literária” e que foi responsável por abrir a mente daqueles que se aventuravam.Ele os levou pelo mundo em que vivia, passaram pelas montanhas de “Vangloriar” e pelos vales obscuros de “Gaveto”. Ter contato com escritores de verdade proporcionou a eles uma visão totalmente diferente em relação à jornada que cada um deles trilhava. Muitos escritores com histórias muito semelhantes e dentre seus muitos anseios se achava a vontade de conhecer e se relacionar verdadeiramente com seus ávidos leitores. Continuando sua caminhando em direção ao conhecimento chegaram à cidade onde viviam leitores. Todos procuravam incessantemente por escritores e histórias dignas de serem lidas. Encontrar um bom contador de histórias não era uma tarefa fácil, procuravam noutras cidades e ouviam rumores sobre longínquos contadores que moravam depois das montanhas.Desta necessidade de conectar pessoas através de histórias, eu nasci.Uma dependência mutua, escritores criando narrativas incríveis permitindo aos leitores imaginarem-se dentro das histórias como um dos personagens e leitores entregando aos contadores de histórias o prazer de serem lidos, apreciados, ouvidos e avaliados.

Bilbbo & Co.

Link WhatsApp Twitter Facebook LinkedIn
Compartilhe
Link WhatsApp Twitter Facebook LinkedIn
Autores
ver mais
Organizadores
ver mais